Presidente do Benfica discursou antes da cerimónia de entrega dos anéis de platina e dos emblemas de dedicação aos sócios com 25, 50 e 75 anos de ligação ao clube da Luz.

Aprendizagem com o tempo: “Nas instituições, como na vida das pessoas, aprende-se com o tempo a saber dar valor ao que verdadeiramente importa. É certo que no Benfica, desde o início, com Cosme Damião e com os restantes fundadores, quase sempre soubemos a diferença entre o que é importante e o que é acessório. Talvez seja por isso que, enquanto outros se distraem com muitas coisas, nós fazemos o trabalho de casa, para continuarmos a ganhar, a ser referência e os maiores em Portugal”.

Alfinetada aos rivais e escolhas certas: “No Benfica, nós não precisamos de rebaixar os outros para sermos melhores. Não precisamos de andar a espreitar pelas fechaduras das portas dos outros – porque temos trabalho que nos enche de orgulho. Nós somos Benfica, os maiores em Portugal e cada vez mais uma referência global. Não é sorte nem acaso, é tudo uma questão de muito trabalho e das escolhas certas. Escolhas certas quando apostamos na formação, na valorização do património material e imaterial do clube, e quando continuamos a afirmar o Benfica como uma marca presente em cada vez mais locais do país e do mundo. Escolhas certas quando contamos com uma enorme equipa de profissionais, de atletas, de treinadores, de dirigentes e de parceiros que convergem na criação das melhores condições para que o Benfica faça aquilo que todos desejamos: ganhar”.

Objetivo e sustentabilidade: “Por isso, enquanto uns falam ou tentam distrair, nós voltamos a estar na rota para ganhar. E quero aqui reafirmar o nosso compromisso, a nossa ambição e a nossa determinação em conquistar o penta e em voltar a ganhar noutras modalidades. Mas sempre com os pés bem assentes na terra, garantindo que não abdicaremos de consolidar a sustentabilidade do clube”.

In: ojogo.pt