Presidente aborda as questões financeiras e a estratégia do Benfica.

Luís Filipe Vieira garantiu que a aposta no Seixal continuará a ser uma prioridade no Benfica, manifestando-se confiante de que na próxima época haverá mais quatro produtos da formação a dar cartas na formação principal.

“Quando vim para o Benfica foi para resolver o problema do Benfica e não para a minha imagem. Isto não é um projeto meu, é dos benfiquistas, nunca será meu. Não há um resultado menos bom que vá desviar esta trajetória. A aposta na formação é para manter. Não altero um milímetro do meu pensamento. Por isso, no próximo ano teremos mais quatro jovens no plantel. É no Seixal que estamos a investir e é por ali que passa a nossa estratégia. Não foi bom ouvir alguns a não terem confiança no projeto. Acho que a maioria dos benfiquistas não quer alterar, nem eu vou alterar”, começou por dizer o presidente dos tetracampeões, no discurso durante a inauguração da casa do clube em Braga.

Nesse sentido, admitiu que continuará a ser necessário vender para fazer face às despesas correntes e que os 400 milhões de euros que a NOS irá pagar durante 10 anos devido ao contrato de direitos de TV terão outro destino.

“Quando assinámos o contrato com a NOS disse que era para pagar a dívida do Benfica, nunca utilizaria esse dinheiro para a gestão diária ou contratação de jogadores. Cem milhões para abater o passivo. Para a gestão diária ainda temos de vender jogadores”, referiu Vieira.

In: record.pt